Redes Sociais usando bem você faz o bem

Redes Sociais – Usando bem Você faz o bem

Compartilhar:

Falar sobre o comportamento do cristão nas redes sociais ainda é um assunto pouco explorado nas igrejas. Mas, é notável que precisamos educar a Igreja do Senhor com urgência nessa área, pois estamos falando de uma mídia poderosa de comunicação e não saber usá-la adequadamente, pode ser um instrumento de destruição da imagem não só do indivíduo como do evangelho. Se fizermos uma retrospectiva dos últimos cinco anos teremos um bocado de maus-testemunhos para estudar. Não queremos ver mais atitudes como tais se repetir em nosso meio, não é mesmo? Como o próprio título diz: redes sociais, usando bem você faz bem. Acredito que se cada cristão entender o seu propósito nas redes sociais, poderá fazer um excelente uso dessa ferramenta de comunicação e mais do que isso, usá-la como um instrumento de propagação do evangelho de Cristo. 

Já falei sobre o propósito das redes sociais no artigo “Influenciar o mundo positivamente, este é o propósito desta geração”. Mas, aqui darei continuidade neste assunto sob o aspecto prático das redes sociais na vida do cristão.

Redes Sociais – de apenas receptores a influenciadores

Antes delas, o poder de comunicação era restrito aos grandes empresários e instituições governamentais. Nós cidadãos comuns estávamos acostumados a apenas RECEBER informações, sem condições alguma de interação com o meio (TV, rádio e revista). De repente, as redes sociais chegaram e aos poucos foi encantando a vida de milhões de pessoas de todo o mundo. 

As redes sociais trouxeram a tão sonhada “liberdade de interação das pessoas com o meio” e isso foi de encontro com seus anseios de expressar-se publicamente. Elas romperam com as barreiras comunicacionais de todos os tempos, tornando qualquer indivíduo numa mídia em potencial. 

Assim, com o uso das redes sociais, evoluímos de simples receptores de mensagens para influenciadores digitais. Agora podemos receber, emitir, compartilhar, produzir etc. Recebemos multi-funções com o avanço das tecnologias de comunicação.

Eu por exemplo, para produzir este artigo, só precisei de um celular e meus dedos para digitar o conteúdo. Fiz todo o trabalho da sala de estar da minha casa, sem chefe, sem carga horária pra cumprir e com todos os recursos gráficos e visuais disponíveis para eu mesma editar, criar uma arte para este artigo, fazer um vídeo e publicar. Hoje não há nenhuma novidade nisso, mas a duas décadas atrás nada disso era possível. É por isso que digo que somos uma geração privilegiada em ter um recurso que não houve em nenhuma outra época da história.

Redes Sociais – Usando bem você faz o bem

Acontece que com tantas facilidades, tanta liberdade de expressão, o ser-humano que não estava habituado a isso, logo se perdeu e passou a produzir tudo quanto é tipo de conteúdo, sem filtro. Bom, ruim, tudo junto e misturado. E nesse meio, estão os cristãos também, alucinados não só pelo poder de interação, mas também com a facilidade de vigiar a vida os outros, julgar os mal-feitos etc.

A comodidade de poder publicar a qualquer momento revela o verdadeiro caráter das pessoas. O que fazer com a liberdade? Com o poder nas mãos elas entram nos posts alheios, comentam, criticam, ofendem, difamam e vão deixando um rastro por onde navegam.

Não sei se você já experimentou entrar em alguma postagem polêmica do meio cristão e ler os comentários que seguem. Se ainda não fez isso, deixo como lição de casa essa experiência. É impressionante, como as pessoas se esquecem de tudo o que pregam. Não há respeito ao próximo, não há amor e muito menos misericórdia. O que vemos é uma disputa de juízes da vida alheia tentando impor sua opinião a qualquer custo.

O objetivo desse artigo não é apontar erros, mas de levar cada cristão a uma reflexão de como precisamos aprender a usar as redes sociais para o bem. Se soubermos usar esse recurso fantástico de comunicação, certamente estaremos fazendo o bem não só para os amigos que nos seguem como para qualquer pessoa que tiver contato com nossos conteúdos.

Vejamos o exemplo de uma grande marca comercial. Ela tem uma imagem a zelar e por isso, investe milhões para que nada venha manchar a sua reputação no mercado. Assim, toda comunicação pública, é realizada com muita cautela e estratégia para que qualquer exposição venha ser favorável à sua identidade de marca.

Nas redes sociais, VOCÊ também é uma marca (MARCA DE CRISTO), tem uma imagem a zelar (A IMAGEM DE UM CRISTÃO) e deve usar esse ambiente de comunicação com estratégia para a realização do seu propósito de vida. Toda manifestação sua vai gerando uma reputação na mente das pessoas que te seguem e aos poucos elas vão formando uma imagem a seu respeito. Você já parou para pensar em qual imagem está passando para seus seguidores?

Se você realmente é um cristão que tem visão de Reino, vai levar esse assunto a sério e a partir de hoje, vai começar a pensar duas, três, dez vezes antes de publicar qualquer conteúdo ou emitir comentários nas redes sociais.

Toda vez que você for postar qualquer coisa, faça a seguinte pergunta pra si mesmo:

  1. Isto vai glorificar a Deus?
  2. Jesus responderia assim?
  3. Deus aprovaria essa minha publicação?

Se a resposta for não, para essas questões, simplesmente delete. Esse é um exercício de domínio próprio. No começo é um pouco difícil praticá-lo, mas com o tempo, a sua consciência digital agirá naturalmente. 

Dicas de como você pode usar bem o recurso das redes sociais

1- Em primeiro lugar você precisa reconhecer que tem um propósito de estar nas redes sociais. Não está nela por acaso, assim como não está no mundo por acaso. Você precisa exalar o bom perfume de Cristo por onde passar, seja nas redes sociais ou fora dela;

2- Quem exala o bom perfume de Cristo não emite discursos carregados de ódio e intolerância. O seu papel nas redes sociais é espalhar amor e não criar contendas ou emitir palavras que entristecem as pessoas;

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Gálatas 5:22

3- Publique somente conteúdos que não venha se envergonhar depois;

4- Não utilize as redes sociais para mandar recados para seus desafetos; 

5- Não publique aquilo que você não é, seja verdadeiro. 

6- Não exponha o seu corpo ou partes dele. Você não está à venda. Lembre-se que você é templo do Espírito Santo.  

“…glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” 1 Coríntios 6:19

7- Não use as redes sociais para bisbilhotar a vida alheia atrás de fofocas. Deus não se agrada disso. 

“Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca.”Colossenses 3:8

8- Check as fontes antes de compartilhar. Há uma infinidade de conteúdos falsos circulando pela internet e muitos cristãos sem saber, compartilham achando que estão fazendo o bem, mas acabam ajudando a proliferação de lixo informacional nas redes sociais. 

9- Cuidado com testes que são disponibilizados no Facebook. Descarte aqueles que não condizem com a sua fé. Alguns tem cunho esotérico ou ocultista. 

10- Não discuta relação nas redes sociais. É muito triste ver famílias sendo desfeitas e pior ainda é expor sua condição publicamente. 

Se você leu esse artigo até aqui, certamente deve ter se lembrado de alguma situação que viu nas redes sociais e te incomodou. Assim, te convido a se juntar comigo no desafio de compartilhar o uso das redes sociais com propósitosVocê pode usar esse artigo para ministrar uma aula na escola bíblica dominical da sua igreja, numa reunião de célula ou mesmo como um apoio para o sermão pastoral.  

Não tenha medo de falar desse assunto tão presente e tão necessário na vida da Igreja. Todos nós estamos aprendendo a usar as redes sociais, precisamos nos unir para o crescimento da Igreja nessa área. Deus te abençoe!

Compartilhar:

Comentários